SETOR DE REPRODUÇÃO HUMANA HOSPITAL DAS CLÍNICAS - HCRP Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - FMRP/USP

Como Agendar

São atendidos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), através do encaminhamento pelos postos de saúde de Ribeirão Preto, ou através da Divisão Regional de Saúde (DIR-XVIII).

Ambos os serviços dispõem de cotas de marcação de casos de triagem. Após a triagem médica, é marcado um caso novo no Ambulatório de Esterilidade (AEST), que funciona toda terça-feira de manhã.

Os casos que necessitam de Reprodução Assistida (FIV / ICSI / IUI) são marcados para atendimento junto ao Laboratório de Reprodução Humana.

Para maiores informações: reproduc@fmrp.usp.br

Outra opção é através do agendamento direto na Clínica Civil, gerenciada pela FAEPA.

A Clínica Civil é a unidade destinada ao atendimento de Pacientes Particulares no HCFMRP-USP. Ela inclui áreas específicas de atendimento ambulatorial e de internação de pacientes, totalmente independentes das áreas destinadas ao atendimento geral do Hospital. A Clínica Civil é gerenciada pela FAEPA.

Informações: www.faepa.br, ccivil@hcrp.fmrp.usp.br

Consultas pelo telefone 16-3963-6600.

Ambulatório de Infertilidade Conjugal (AEST)

Critérios de inclusão

 Indivíduos do sexo masculino ou feminino com desejo de ter filhos e com diagnóstico de infertilidade (impossibilidade de conceber espontaneamente ouausência de gravidez após 12 meses de atividade sexual regular sem uso de métodos contraceptivos), desde que não apresentem os critérios de exclusão abaixo descritos.

Critérios de Exclusão

Os casos abaixo mencionados não deverão ser encaminhados ao Ambulatório de Esterilidade do HCRP pelo fato de não atenderem uma escala de priorização frente aos recursos disponíveis:

1)     Idade feminina igual ou acima de 38 anos.

2)     Mulheres com três (3) ou mais cesáreas pregressas.

3)     Patologias crônicas da mulher que se associem a um alto risco gestacional e/ou perinatal conforme parecer especializado: Diabetes Melitus Descompensado, Hipertensão Grave, Cardiopatia Moderada ou Severa, Discrasias sanguíneas graves, Insuficiência Hepática ou Renal, Neoplasias Avançadas, SIDA estadios 3 ou 4, Lúpus Eritematoso descompensado, Epilepsia descontrolada.

4)    Distúrbios Psiquiátricos que comprometam um desempenho domiciliar satisfatório.

5)    Relacionamento conjugal instável onde os cônjuges não estejam de comum acordo quanto ao desejo de gravidez.

6)    Condições sócio econômicas precárias em que não haja condições mínimas para manter um filho.

7)    Casais com sorologias positivas ou discordantes (HBsAg, Anti-HBc IgM, Anti-HCV, Anti-HIV 1 e/ou 2, Anti-HTLV1 e/ou 2)

8) Falência ovariana precoce (FSH ≥ 40 em mulher com idade inferior a 40 anos).

Exames necessários para o encaminhamento ao EST

1)    FSH do terceiro dia do ciclo menstrual

2)    Histerossalpingografia

3)    Espermograma (se alterado, 2 exames com intervalo mínimo de 3 meses)

4)    VDRL, HBsAg, Anti-HBc IgM, Anti-HCV, Anti-HIV 1 e 2, Anti-HTLV1 e 2

Informações aos casais: Todos os casais a serem encaminhados ao EST devem ser previamente orientados quanto a alguns aspectos:

Os casais deverão seguir as rotinas básicas de investigação dos fatores de esterilidade conjugal. Esta investigação dura em média seis meses e é fundamental para que se possa indicar a melhor forma de tratamento para cada casal.

Não há possibilidade de prometer que haverá uma gravidez, pois a taxa de gravidez depende do tipo de tratamento, da causa da infertilidade e é influenciada pela idade da paciente.

Para os casos onde houver necessidade de tratamentos mais complexos (inseminação intrauterina, fertilização in vitro ou injeção intracitoplasmática de espermatozoides); é importante salientar que o Hospital das Clínicas não dispõe das medicações necessárias para a estimulação ovariana, e, portanto ao casal caberá a necessidade de providenciar as medicações para o seu próprio uso. Estes valores são variados, mas giram em torno de R$1000,00 para inseminação intra-útero ou R$ 2500,00 a 5000,00 para Fertilização in vitro.

v  Não são realizados tratamentos de casais soro discordantes ou pacientes com falência ovariana precoce.

v  Paciente que for submetido à Reprodução Assistida fará no máximo três ciclos de estimulação ovariana para Fertilização in vitro.